Ensinar não é transferir conhecimento,

mas criar as possibilidades para

a sua própria produção ou a sua construção.

Paulo Freire

quarta-feira, 23 de maio de 2012

*A RELAÇÃO ENTRE A LINGUAGEM, LÍNGUA E FALA


          Ao realizarmos parte do estudo da unidade I, relacionado a lingüística, conseguimos compreender melhor as denominações da “linguagem, língua e fala”, que vai estar mais explicita no decorrer deste texto.

[...] A linguagem, a língua e a fala guardam aspectos que se entrecruzam ou se completam para podermos produzir efetivamente os atos de comunicação. Neste sentido, a linguagem pode ser conceituada como um método humano e não instintivo de se comunicarem idéias, emoções e desejos por meio de símbolos convencionalmente definidos. (MENGARDA, 2012, p. 11)

            Ás vezes acaba-se por confundir estes três fatores que fazem parte da lingüística, pois dá sentido ao outro, mas, porém, possuem denominações diferentes.

             Quando falamos da língua, nos referimos aos diferentes idiomas como: Inglês, Espanhol, Português, enfim, a todos que são atribuídos pela sociedade onde vivemos. Já ao falar da fala, estamos se referindo a algo que é nosso, que é “meu”, podemos falar a mesma língua, mas a nossa fala vai ser diferente, cada um possui a sua, elas variam de acordo com a região onde vivem, com sua cultura, ou seja, com características próprias de si. A linguagem surge da junção da língua e da fala, onde temos vários tipos de linguagem, porém, temos uma linguagem padrão, que seguimos que envolvem a gramática, regras, entre, outros.

            Contudo, um fator está interligado ao outro, todos juntos dão sentido a lingüística. Quando falamos que existe uma linguagem padrão que deve ser seguida, não estamos afirmando que as outras variedades de linguagem estão erradas, pois cada uma vem da característica da fala, da região, onde determinada população habita. Porém, para que haja uma compreensão maior e clara, temos a linguagem padrão como base, que envolve a gramática, que possui regras e normas. Enfim, independente das diversas regionalidades, a linguagem é necessária, pois é através dela que nos expressamos e nos comunicamos com os demais  indivíduos, com a sociedade.

* Marilene da Cunha
Acadêmica do Curso de Pedagogia - Uniasselvi
Redação apresentada na disciplina Fundamentos da Linguística, 2012

Um comentário: